segunda-feira, 25 de outubro de 2010

DEPECHE MODE




DEPECHE MODE - Enjoy The Silence
Desfrute o silêncio(tradução)

Palavras agressivas
Quebram o silêncio
Vem destruindo
O meu pequeno mundo
É doloroso para mim
Fica me machucando
Você não consegue entender
Oh minha "pequena" garota

Tudo o que eu sempre quis
Tudo o que eu sempre precisei
Está aqui em meus braços

Palavras são inúteis
Elas só podem prejudicar

Promessas são feitas
Para serem quebrada
Emoções são intensas
Palavras são insignificantes
Os prazeres ficam
E a dor também
Palavras são sem sentido
E são esquecíveis

Tudo o que eu sempre quis
Tudo o que eu sempre precisei
Está aqui em meus braços

Palavras são inúteis
Elas só podem prejudicar


Desfrute o silêncio


sábado, 21 de agosto de 2010

E eu agradeço todos os dias.

 

Gracias a La Vida -Grupo Tarancon - Letra Violeta Parra


Gracias a la Vida que me ha dado tanto
me dio dos luceros que cuando los abro
perfecto distingo lo negro del blanco
y en el alto cielo su fondo estrellado
y en las multitudes el hombre que yo amo.
Gracias a la Vida que me ha dado tanto
me ha dado el sonido y el abedecedario
con él las palabras que pienso y declaro
madre amigo hermano y luz alumbrando,
la ruta del alma del que estoy amando.
Gracias a la Vida que me ha dado tanto
me ha dado la marcha de mis pies cansados
con ellos anduve ciudades y charcos,
playas y desiertos montañas y llanos
y la casa tuya, tu calle y tu patio.
Gracias a la Vida que me ha dado tanto
me dio el corazón que agita su marco
cuando miro el fruto del cerebro humano,
cuando miro al bueno tan lejos del malo,
cuando miro al fondo de tus ojos claros.
Gracias a la Vida que me ha dado tanto
me ha dado la risa y me ha dado el llanto,
así yo distingo dicha de quebranto
los dos materiales que forman mi canto
y el canto de ustedes que es el mismo canto
y el canto de todos que es mi propio canto.
Gracias a la Vida
Gracias a la Vida
Gracias a la Vida
Gracias a la Vida.
 ====================================

Obrigado à vida que me tem dado tanto
deu-me dois olhos que quando eu abro
perfeitamente distingo o preto do branco
e no céu, o seu fundo estrelado
e as multidões "a mulher" que eu amo.
Obrigado à vida que me tem dado tanto
deu-me o som e o abecedário
Com eles, as palavras para pensar e falar
mãe, amigo, irmão e luz iluminando
o caminho da alma que eu amo.
Obrigado à vida que me tem dado tanto
deu-me a caminhar com meus pés cansados
com eles andei por cidades e charcos,
montanhas e desertos e planícies
E sua casa, sua rua e seu pátio.
Obrigado à vida que me tem dado tanto
deu-me o coração que palpita em sua gaiola
quando vejo o fruto do cérebro humano
Quando eu olho para o bem tão longe do mal,
quando eu olhar no fundo dos seus olhos.
Obrigado à vida que me tem dado tanto
me deu me deu risos e lágrimas,
Faço uma distinção entre alegria e tristeza
os dois materiais que formam meu canto
e sua música é a mesma canção
e canto de tudo o que é a minha própria música.
Gracias a la Vida
Gracias a la Vida
Gracias a la Vida
Obrigado à vida.

sábado, 14 de agosto de 2010

Alguem lembra da JenniCAM???



Você sabe que esta ficando velho quando lembra que em 1996 (bem antes do Big Brother) acompanhava diariamente uma moça chamada Jennifer Ringley (leia-se JenniCAM). E isto com acesso discado via Mandic.

domingo, 2 de maio de 2010

MOMENTO MACHISTA

A mulher se da tão bem sobre o homem, que no momento em que foi criada, já foi levando uma costela do infeliz.


segunda-feira, 5 de abril de 2010

Bela Lugosi's Dead




Bela Lugosi's Dead


Bela Lugosi Está Morto

White on white translucent black capesBranco em mantos negros de branco translúcido
Back on the back De volta ao passado
Bela lugosi's dead Bela Lugosi está morto
The bats have left the bell tower Os morcegos deixaram a torre do sino
The victims have been bled red velvet lines the black box As vítimas foram sangradas com linhas de veludo vermelhas na caixa preta
Bela lugosi's dead Bela Lugosi está morto
Bela lugosi's dead Bela Lugosi está morto
Undead, undead, undead Morto-vivo morto-vivo morto-vivo
Undead, undead, undead Morto-vivo morto-vivo morto-vivo


The virginal brides file past his tombA fila de noivas virgens passou por sua tumba
Strewn with time's dead flowers bereft in deathly bloom Coberta de flores mortas pelo tempo desolado no desabrochar mortal
Alone in a darkened room, the count Sozinho numa sala escura, o conde
Bela lugosi's dead Bela Lugosi está morto
Bela lugosi's dead Bela Lugosi está morto
Bela lugosi's dead Bela Lugosi está morto
Undead, undead, undead Morto-vivo morto-vivo morto-vivo
Undead, undead, undead Morto-vivo morto-vivo morto-vivo
Undead Morto-vivo


oh, Bela, Bela's undeadOh, Bela! Bela é um morto-vivo

domingo, 4 de abril de 2010

SURFISTA CALHORDA




Bom, agora que voltei para o meu habitat natural, vou voltar a surfar, ou melhor, aprender a surfar. Se bem que 98 kilos em cima de uma prancha vai de contra a lei da gravidade.
E salvem as baleias!!!!







Segue uma raridade do punk rock de minha "era" :)


Surfista Calhorta - Os Replicantes

Réqui na caranga muito louca pra dar banda
Cheque na carteira recheada de paranga
Prancha importada assombrando a meninada
Corpo de atleta, rosto de Baby Johnson
É, mas quando entra na água
É, na primeira braçada
É, ele não vale uma naba
Ele não surfa nada, ele não surfa nada
Tem duas Surfshops que só abrem meio dia
Vive da herança milionária de uma tia
Vai pra Nova Iorque estudar advocacia
É, mas quando entra na água
É, na primeira braçada
É, ele não vale uma naba
Ele não surfa nada, ele não surfa nada
Ah, surfista calhorda
Vai surfar la pra borda
Vai surfista calhorda
Vai, vai, vai, vai
Tem duas Surfshops que só abrem meio dia
Vive da herança milionária de uma tia
Vai pra Nova Iorque estudar advocacia
É, mas quando entra na água
É, na primeira braçada
É, ele não vale uma naba
Ele não surfa nada, ele não surfa nada
É, mas quando entra na água
É, na primeira braçada
É, ele não vale uma naba
Ele não surfa nada, nada, nada, nada, nada, nada...